Highslide for Wordpress Plugin

No Ano Mariano, as Novas Gerações da Vida Consagrada marcam presença!

            De 01 a 03 de Setembro aconteceu em Aparecida o Acampa’dentro’, encontro das Novas Gerações da região Sudeste. Tendo como tema: Das águas de Aparecida, ao encontro da Vida e como lema:Maria pôs-se a caminho (Lc.1,39).

Fomos recebidos e nos unindo a uma geração alegre, festiva, acolhedora, simples, despojada, idioma e rosto diversificado, estava presente 16 países e 04 continentes acampados dentro de uma escola municipal, no bairro Santa Rita em Aparecida.

Esse evento iniciou diante da imagem da Mãe Negra conduzida pela juventude da comunidade Santa Rita para um momento orante em que a imagem foi coroa ao som do atabaque e  da profetíssima    poesia –oração  (Invocação à Mariama)  em que  fomos mergulhados na realidade injustas,provocados e convocados a  ir ao encontro da vida.

 

Mariama, Nossa Senhora, Mãe de Cristo e Mãe dos homens.

Mariama, mãe dos homens de todas as raças, de todas as cores e

de todos os cantos da terra…

(trecho da poesia-oração de Dom Helder Câmara)

 

                Esteve conosco também padre Edgar (La Salle) da diretoria da CRB Nacional, salientando que as Novas Gerações são sempre olhadas com cuidado, carinho e esperança e que já tão atuantes na missão da Igreja através dos carismas congregacionais.

            E ressaltou a diversidade que gera riqueza para Igreja e para o povo, a Vida Religiosa Jovem, tem um rosto multicolorido, diverso na cultura, nas missões, porém com a mesma perspectiva de integrar mística e profecia,uma das prioridades proposta à Vida Religiosa Consagrada.

            Padre Rodrigo (Redentorista) nos falou sobre a Devoção Mariana em Aparecida, dos sinais de Deus através da imagem encontrada, que é uma Carta de Deus a nós.  Ele que na imagem de sua pequena Mãe se deixa encontrar por seu povo. “Esconde dos poderosos e revela-se aos pequenos”.Essa espiritualidade Mariana não serve para nos anestesiar, mas para questionar o nosso comportamento de discípulo-missionário de Jesus Cristo, se estamos de fato sendo uma Igreja Profética. Ela nos alimenta, nos faz caminhar rumo ao novo, fazendo-nos fiéis e criativos no tempo para levar a outros esta Palavra que nos deixaram como herança.

            Tivemos momento em grupo de partilha com os seguintes questionamentos: Até que ponto as devoções populares coloca VRC em saída, ao encontro de um povo? Como nossas devoções nos ajudam a trocar olhares com a realidade atual?

            Para o plenário destes questionamentos foi proposto uma Mostra das Devoções populares, momento rico de profunda espiritualidade e diversidade cultural.

            Tivemos também uma caminhada luminosa pelo Bairro Santa Rita, o povo piedoso e devoto de Aparecida nos acompanhavam, rezando na porta de suas casas, seus comércios, paravam e trocavam olhares com Nossa Senhora.

                No domingo pela manhã fomos juntos caminhando em uma só voz cantando o Hino do Encontro (Das águas da Aparecida ao encontro da Vida / Vida Religiosa está em festa celebremos com alegria.) até o Santuário de Aparecida e participamos da Celebração Eucarística presidida pelo Arcebispo de Aparecida Dom Orlando Brandes, juntamente com os religiosos  da CRB/SP e após a missa iniciou a Assembleia Regional da CRB/SP no subsolo da Basílica.os  300 anos de aparecida a vida consagrada.

            Padre José Ulysses da Silva (redentorista) partilhou conosco sua experiência de fé e a sua contemplação da imagem de Nossa Senhora de 300 anos, olhar para Maria como consagrada, Maria que é toda de Deus e é toda do povo.

Para Deus não há fronteiras,não existe margem, a intervenção de Deus no coração de uma pessoa simples, Deus nos surpreende sempre.Maria não assumiu o chamado como privilégio, mas sim como uma missão,e uma missão que vai até o final dos tempos, ela é a compadecida a misericordiosa.

Padre Ulysses apresentou dezcaracterísticas teológicas da imagem de Aparecida. E uma delas é que a imagem está sorrindo, com os lábios entre abertos é o sorriso de Deus para nós e a VRC deve ao olhar para Maria recuperar a sua alegria, como nos diz Papa Francisco: “Onde estão os religiosos há alegria”.

 São os lábios de uma profetiza que quer trazer esperança ao seu povo. E nós enquanto consagrados temos que ser profecia, como nos pede Maria em seu Cântico, em meio às realidades de sofrimentos, de um Brasil quebrado, igual imagem é encontrada. É nossa responsabilidade dizer que pode haver um amanhã diferente, construído a partir da fé e da união.

Irmãs Luzia Kátia da Silva e Clara Ednilsa Neves Bispo