Highslide for Wordpress Plugin

Capítulo Nacional das Esteiras

De 03 a 06 de Agosto de2017
Tema: Levar ao mundo a misericórdia de Deus
Lema: É preciso voltar a Assis.

Levar ao mundo a Misericórdia de Deus: é levar a misericórdia nos becos, nas periferias…
É preciso voltar a Assis não para fazer turismo, mas para reviver o que Francisco fez e ir às entranhas das nossas origens, voltar ao encontro com Francisco e Clara.
É fazer a experiência do Cristo pobre.

É preciso voltar a Assis para compreendermos o humano que está em nós, é preciso conhecermos a partir de Deus.
É preciso aprendermos com Francisco e Clara.
Assis é a morada de Francisco e dos pobres, sofredores, vulneráveis; pois eles têm a graça de penetrar em nosso coração, eles são o evangelho de Cristo.
É preciso voltar a Assis, para entendermos o que Francisco de Roma nos propõe a reviver o com o leproso.
Precisamos reconstruir e reconhecer o outro(a) como irmão(a). Que aqui seja nossa verdadeira Porciúncula.
Levar ao mundo a misericórdia onde Deus é pai e mãe.

Voltar a Assis não é voltar ao passado.
É tempo de limpar a vida de egoísmo, estagnação, vaidade, presunção, negligência, falta de delicadeza.
A misericórdia não é uma moral ou ética mas é uma virtude essencial para qualquer relacionamento.
A misericórdia é uma moral de Deus.
A misericórdia como compaixão e respeito.
A misericórdia é o coração pulsante do Evangelho.
A misericórdia é uma tarefa e exercício de amor e não de desobrigação de um dever.
Deus não quis ser pai de si mesmo.
Vamos voltar a florir o vale de lágrimas antes que acabe o vale. Vamos diminuir a quantidade de lágrimas de todo o vale.

Misericórdia é visitar os mais necessitados: Pinel, Juqueri, visitar sua rua, seu bairro.
Somos todos(as) do mesmo DNA de Clara e Francisco. Misericórdia é dar o coração aos mais fragilizados
Francisco instaura uma fraternidade com tudo e todos… une afetividade e espiritualidade que não separa matéria e espírito; abraça o chagado para mostrar que misericórdia é abraçar o humano quando ele é totalmente descuidado.
Não dá para compreender o Capítulo das Esteiras que não acolha a herança da inspiração Originária. Clara e Francisco fizeram irmãos.

Voltar a Assis significa perceber a realidade do nosso Brasil nesse tempo de hoje e esse apelo está nascendo dos pobres.
Esse Capítulo deve nos deixar indignados(as) e tomar conta do nosso coração franciscano, por estarmos na Casa da Mãe. Ela que rezou “Derruba os poderosos de seus tronos e eleva os humildes.”

Ir. Inês (Serva do Amor Divino) disse:
Quando o coração não arde, os pés não andam…

Esse Capítulo nos mostrou o quanto devemos sermos sensíveis aos pequenos; e o cuidado que devemos dispensar à mãe terra… e para sermos misericordiosos para com eles, precisamos deixar arder o nosso coração.

São Francisco nos ensinou que nos momentos difíceis de nossa vida devemos voltar a casa da Mãe.

Irmãs Ana Lucia Vieira e Dulcineia dos Santos Rodrigues